retificando

Verbos regulares e irregulares

O assunto do dia são verbos regulares e irregulares. Como você já sabe, sempre trazemos conteúdos de fácil entendimento, pois nosso objetivo é simplificar sua vida e demonstrar como o estudo da língua portuguesa pode ser prazeroso!
Para compreendermos ambos os conceitos, primeiramente, vamos relembrar o que são as desinências verbais e os radicais do verbo.
Continue lendo e confira!

Desinências verbais 

As desinências, nada mais são do que morfemas que aparecem no final das palavras. No caso em estudo, elas ocorrem no final dos verbos e nos fornecem informações importantes, pois indicam as flexões de tempo, modo, pessoa e número dos verbos. Observe o exemplo do verbo amar:
am-o
ama-va
Veja que, no primeiro caso, a desinência verbal o indica que o verbo está na primeira pessoa do singular. É, portanto, uma desinência número-pessoal.
No segundo exemplo, a desinência verbal va indica que o verbo está no pretérito imperfeito do indicativo, sendo, portanto, uma desinência modo-temporal.
Conforme veremos, as desinências podem sofrer alterações, dependendo se o verbo for regular ou não.
No entanto, de forma geral, podemos elencar algumas delas para uma melhor compreensão. Vejamos:


Presente
Pretérito Perfeito
Futuro do Presente
Pessoa
Singular
Plural
Singular
Plural
Singular
Plural
-o
-mos
-i
-mos
-rei
-remos
-s
-is
-ste
-stes
-rás
-reis
-
-m
-u
-ram
-rá
-rão

Radical

O radical é a parte do verbo que pode ou não sofrer variações e que expressa o significado ou a identidade do verbo. É também conhecido como a “raiz” do verbo.
Vejamos os exemplos abaixo:
  • Fal-ei, Fal-a-vas, Fal-a-va. [Radical: Fal]
  • And-ei, And-a-vas, And-a-va. [Radical: And]
Curiosidade: Você deve ter observado a presença de um morfema entre o radical e as desinênciasーno caso, a vogal a. Ela é a chamada vogal temática, indicando que os verbos exemplificados pertencem à primeira conjugação.

Verbos regulares

Os verbos regulares são aqueles que possuem o mesmo radical (a mesma raiz) e as mesmas desinências. São assim chamados, pois seguem uma espécie de paradigma.
Vejamos o exemplo dos verbos regulares cantar, vender e partir, que pertencem, respectivamente à 1ª, 2ª e 3ª conjugações:

Presente


Cantar
Radical: Cant
Vender
Radical: Vend
Partir
Radical: Part
Cant-o
Vend-o
Part-o
Cant-a-s
Vend-e-s
Part-e-s
Canta
Vende
Parte
Cant-a-mos
Vend-e-mos
Part-i-mos
Cant-a-is
Ven-e-is
Part-is
Cant-a-m
Vend-e-m
Part-e-m


Pretérito


Cantar
Radical: Cant
Vender
Radical: Vend
Partir
Radical: Part
Cant-e-i
Vend-i
Part-i
Cant-a-ste
Vend-e-ste
Part-i-ste
Cant-o-u
Vende-u
Part-i-u
Cant-a-mos
Vend-e-mos
Part-i-mos
Cant-a-stes
Ven-e-stes
Part-i-stes
Cant-a-ram
Vend-e-ram
Part-e-ram


Futuro do Presente


Cantar
Radical: Cant
Vender
Radical: Vend
Partir
Radical: Part
Cant-a-rei
Vend-e-rei
Part-i-rei
Cant-a-rás
Vend-e-rás
Part-i-rás
Cant-a-
Vend-e-
Part-i-
Cant-a-remos
Vend-e-remos
Part-i-remos
Cant-a-reis
Ven-e-reis
Part-i-reis
Cant-a-rão
Vend-e-rão
Part-i-rão

Viu como as desinências são as mesmas e que os radicais dos verbos permanecem os mesmos?

Verbos irregulares 

Já os verbos irregulares seguem o caminho oposto, sofrendo alterações tanto no radical quanto nas desinências. Dessa forma, não é possível estabelecer um paradigma entre eles.
Vejamos alguns exemplos de verbos irregulares:

Verbo dar (1ª conjugação)


Presente
Pretérito Perfeito
Futuro
dou
dei
darei
dás
deste
darás
deu
dará
damos
demos
daremos
dais
destes
dareis
dão
deram
darão

Verbo fazer (2ª conjugação)


Presente
Pretérito Perfeito
Futuro
faço
fiz
farei
fazes
fizeste
farás
faz
fez
fará
fazemos
fizemos
faremos
fazeis
fizestes
fareis
fazem
fizeram
farão

Verbo ir (3ª conjugação)


Presente
Pretérito Perfeito
Futuro
vou
fui
ia
vais
foste
ias
vai
foi
ia
vamos
fomos
íamos
ides
fostes
íeis
vão
foram
iam

Verbos defectivos

Existem ainda os verbos defectivos, que são aqueles que não possuem uma conjugação completa. São classificados em:

  1. Impessoais- Não possuem sujeito e, normalmente, são utilizados na primeira pessoa do singular. Dentre os principais verbos impessoais temos o verbo haver (no sentido de acontecer, realizar-se, fazer ou existir), os verbos fazer, ser e estar, indicando tempo e todos os verbos que indicam fenômenos da natureza (chover, ventar, negar, gear, escurecer, trovejar etc.). Temos, também os verbos passar, seguido de preposição (ex: já passam das seis da tarde.), os verbos bastar e chegar, também seguidos de preposição (ex: Basta de conversa!/Chega de falar bobagem!) e os verbos estar e ficar, sem referência a um sujeito (ex: Está bem./Está mal./Não Fica bem).
  2. Unipessoais- São aqueles que não possuem conjugação completa. Dentre eles estão os verbos que indicam os sons produzidos pelos animais (latir, miar, zunir etc.),o verbo importar (ex: Importa lutarmos bravamente), verbos fazer, seguido da conjunção que (ex: Faz dez anos que deixei de fumar.).
  3. Pessoais- verbos que não possuem algumas flexões. Um exemplo claro é o verbo falir. Não existem algumas conjugações, por exemplo, no presente do indicativo (não se diz “eu falo”, “tu fales”, “ele fale”). Observe como essas construções são semelhantes a algumas formas verbais do verbo falar. Caso tivesse flexões, possivelmente, haveria dificuldades de interpretação em alguns contextos. 

Leia também:

Predicativo do sujeito e do objeto
Ditongos abertos e fechados

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.